Notificado pelo STF, governo tem obrigação de implementar reajuste de 25%; Sisepe aguarda anúncio imediato da gestão estadual

Com isso, não há mais recursos e o governo do Estado passa a ser obrigado a implementar reajuste de 25% a todos os servidores públicos estaduais.
09/02/2023 16/02/2023 18:45 5183 visualizações

O STF (Supremo Tribunal Federal) publicou, nesta quarta-feira, 8 de fevereiro, certidão de trânsito em julgado da ADI 4013 (Ação Direta de Inconstitucionalidade n° 4013). Com isso, não há mais recursos e o governo do Estado passa a ser obrigado a implementar reajuste de 25% a todos os servidores públicos estaduais.

 

O aumento foi concedido em 2007 com vigência a partir de janeiro de 2008, mas cancelado logo depois sob a alegação de erro de cálculo. A partir daquele momento, a questão virou uma batalha jurídica, inclusive com a ADI 4013 movida pelo PV (Partido Verde) que confirmou a ilegalidade das leis estaduais que permitiram o cancelamento do reajuste.

 

“Quando o julgamento foi concluído em dezembro do ano passado, nós pedimos imediatamente uma reunião com o governo estadual para discutir a implementação da obrigação. Até agora, não temos um calendário oficial sobre isso e precisamos de um anúncio imediato por parte do governo”, destacou o presidente do Sisepe-TO (Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins), Elizeu Oliveira.

 

O presidente do Sisepe lembra que o governo do Estado teve tempo de sobra para se preparar e pagar os trabalhadores. “Estamos falando de uma ação que tramitou 15 anos e teve mérito julgado ainda em 2016. Houve tempo de sobra para a administração pública preparar as finanças para arcar com esse direito”, frisou Elizeu Oliveira.

 

Ações na Justiça

 

Com o trânsito em julgado da Ação dos 25%, o SISEPE destaca que já notificou o Estado do Tocantins para implementação imediata em folha e pagamento dos passivos e, caso não seja atendido o requerimento, será realizado o cumprimento da decisão pelo sindicato, já que a entidade Sindical é única com legitimidade para representar o servidor público estadual (Quadro Geral) em juízo ou administrativamente.

 

“O Sisepe tem a missão de proteger e lutar pelos direitos dos servidores públicos estaduais. É isso que sempre fazemos. Focamos nos direitos de quem trabalha”, ressaltou Elizeu Oliveira. Inclusive, o próprio Sispe é o autor do mandado de segurança 5000024-38.2008.8.27.0000, que tramita no TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins) desde 2008 com o mesmo objetivo.

 

Dúvidas dos servidores

 

Nos últimos dois meses, os servidores públicos buscaram o Sisepe para esclarecer uma série de dúvidas. Veja algumas:

 

- A aplicação do reajuste é imediata?

Sim. Com o trânsito em julgado da decisão deve ser realizado o reajuste imediato das tabelas dos servidores públicos.

 

- Há retroativos?

Sim. Apesar de ter sido realizado uma movimentação nas tabelas dos servidores públicos estaduais no ano de 2010, há um passivo desde o ano em que a lei Estadual deveria ter entrado em vigor (2008).

 

- Existe possibilidade de o governo parcelar?

Sim, há possibilidades de parcelamento, entretanto, caso o servidor não concorde com os valores ou com o parcelamento gerado poderá promover ação judicial com vistas a receber o valor atrasado em parcela única, com juros e correção monetária desde a data em que eram devidos.